Friday, 11 September 2015

A mulher não precisa ser mãe para se sentir completa

Ontem, após o término de uma conversa com uma amiga sobre a filha recém-nascida (ela é mãe há 4 semanas)  eu fiquei me perguntando porque as mulheres de hoje resolvem ter filhos. 
Para minha mãe por exemplo é um pecado não ter filhos, para uma outra amiga "é por medo de ficar sozinha na velhice", ouvi tantas outras dizerem: "está na hora, ja passei dos trinta". É raro ouvir: "decidi ter filhos porque quero" ou "me sinto preparada". 
Eu sei, não há resposta certa, só estou aqui a conversar com meus botões ... mas voltando a minha amiga e a filha dela... o tempo todo que passamos juntas ela só reclamou. E eu fiquei sem entender; porque ela esperou por esse bebê por anos, me pareceu uma contradição ela ficar a reclamar da pobrezinha toda hora. "Vida de mãé um martírio!" disse ela. E eu, mãe de primeira viagem, que estou aproveitando cada minuto dessa nova fase da minha vida, que demorei um milênio para decidir realmente se queria ter filhos, que estou louca para ver o rostinho da minha cria...fiquei ali meio abobada sem saber o que dizer. 
"Mas você não pensou nisso?" a pergunta ia e voltava na minha cabeça. Não me entenda mal... eu sei que ser mãe não é um mar de rosas mas de todas as coisas que poderiam ter sido divididas comigo, porque será que ela escolheu dividir só a parte ruim? Maternidade é escolha, não é obrigação e sim nos não precisamos ser mães para nos sentirmos completas. 
Hoje somos donas das nossas vidas, podemos ter sexo sem ter filhos, ter filhos sem ter marido ou companheiro, podemos trabalhar e ganhar mais que o nosso companheiro, hoje podemos até ser presidentes da república, e no entanto maternidade é ainda vista como no século XV. 
Desculpa, Maria mas plagiei a foto do seu blogue :)

1 comment:

  1. Giselle, talvez a sua amiga não tenha escolhido "dividir só a parte ruim". Provavelmente é fruto do cansaço em que se encontra neste momento. Se é mãe apenas há 4 semanas, deve estar neste momento a tentar adaptar-se a muita coisa ao mesmo tempo. Não sei, digo eu. Ou então como é sua amiga achou que consigo podia estar à vontade e não dizer apenas aquilo que é habitual dizer nessa situação. Talvez tenha sido um voto de confiança.

    Beijinho e um bom domingo :)

    PS: Quanto à foto, não tem problema algum, não é minha sequer, é do mundo. Ganhou, como sabe, o prémio de melhor capa 2011. Convém é dizer que a senhora da foto não está efectivamente grávida. Foi uma simulação.

    ReplyDelete

I love comments, they make my day. Let me know you stopped by.